segunda-feira, 3 de maio de 2010

Um bilhete,ou uma carta

Segunda- Feira, 3 de maio de 2010

Não tá dando pra levar do jeito que tá.
Quando tiver um tempo, me liga e passa aqui em casa pra pegar o que é seu. Tem uma caneca, um dinheiro é grande parte dos meus sentimentos.
Por favor, leve todas as suas lembranças, porque ultimamente tenho me sentido perseguida por você.
A cerveja, a cachaça, a vodka, o bar, a música, a companhia, a roupa, o modo de pentar os cabelo me levam a onde você está.
Tenho encontrado seu amigos pela noite, e sempre fico a te procurar na maior das minhas ilusões.
Não queria que tivesse tomado o caminho que tomou, não queria que tivesse virado o que virou.
Assumo minha culpa por deixar você fazer parte de mim. Mas acho que quero parae por aqui...
Não vou te esperar, mas também não vou correr com o tempo...
Quando você voltar, passe aqui em casa e leve o que é seu. Só peço, por favor que se ainda tiver algum pedacinho, por menor que for, meu em ti; devolva-me [ sou pequena, e ele tá me fazendo falta].
Eu só aceito que fiques com qualquer coisa minha, se for por inteiro. Corpo e coração... todo pra você.
Passa aqui, devolva o que é meu e por favor, tire daqui tudo que é seu.

Com saudades, com carinho...
Hiorrana

3 comentários:

Dara Bandeira disse...

Humn, a saudade é algo que enlouquece a gente, né? O amor então...nem se fala.
Mas olhe, dê o seu coração a quem te mereça de verdade... a quem saiba de todo esse amor .

você é uma menina tão especial...

Jamylle Carvalho disse...

dói, mas um dia passa.

Aline Dias disse...

Pedaços são coisas importantes.