quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O que eu poderia contar

Tentei escrever para o bom velhinho, não deu.
Tentei também falar da saudades que sinto, do vazio imenso deixado pela minha casa,as amigas, e a família. Mas também não deu.
Então comecei uma terceira postagem que seria uma espécie de recordar é viver, e de como as coisas de uma maneira ou de outra sempre caem no meso lugar, as também não.
Então decidi mais uma vez, falar do que poderia falar se tivesse inspiração, criatividades ou sono...
Coloquei agora, "Tarde em Itapuã", e confesso que a voz do Toquinho me fez dar um sorrisinho de canto de boca.
Poderia falar em como me senti burra ao ter minha primeira reprova em 19 anos.
Poderia falar das mudanças climáticas, e da Marina Silva, achando qu agente pode ajudar outros países com alguns bilhões.
Poderia falar que minha cidade, mais especificamente minha universidade, está em lotada por causa do vestibular.
Ou então de como estou adorando meu livro novo, mas ainda assim quero acabar logo ele, pra poder ler os outros dois que ganhei das meninas.
Poderia falar que o Olavo, o gatinho de estimação da minha rep. sumiu.
Poderia contar como voltar a ouvir Vinícius me acalma.
E como tenho planos de dormir, ver TV e ler, ler, ler essas férias.
De como me estresso quando as pessoas ficam elencando meu defeito. Tipo, eu sei melhor do que ninguém o que eu sou. Que porra!
Ou poderia falar de como sou boa amiga, e acho que os outros não são o quanto eu sou.
Devia fazer uma postagem de como gosto de conversar com algumas pessoas, de como acho que gente super legal deveria andar com gente super legal.
Vocês deveriam saber que eu recomendo muito músicas do Oswaldo Montenegro. E que agora eu acabei de ouvir ele falar "Porque metade mim é amor, e a outra metade, também."
Poderia fazer uma mega postagem assim como essa, falando como eu desejo que 2010 seja repleto de coisas muuito boas pra todo mundo.
Poderia faalar que já são 04:18 da madruga e eu não tenho nem um pouco de sono. E que mesmo sem sono eu fechei os olhos no começo de 'Lua e Flor'.
Que as vezes não me sinto preparada pra viver tudo que tenho vivido e que o peso da responsabilidade me sufoca.
Queria contar que sinto falta do tempo que brincava de pezinho com meu pai, e da época que os cuidados do meu irmão ficavam toodos por minha conta.
Saudades do vagonite e do ponto de cruz que a minha me ensinou.
Mas acho que essa postagem ficou muito grande, e que ninguém vai ter paciência de ler até aqui.
Então, chega de falar do que foi, do que sinto saudades, de uma infância que ficou lá tras, da saudades de casa, e do medo da responsabilidade.
Como já é de praxe,termino esse postagem contando pra vocês a música que toca agora.E Pra não varias, é Oswaldo Montenegro, 'Cante uma canção"...
"Canta uma canção bonita, falando da vida em Ré Maior. Canta uma canção daquela de filosofia e mundo bem melhor..."
E por ultimo, pelo que desculpem meus malditos erros de concordância, acentuação e blá blá blá dessa língua mistura brasileira.

4 comentários:

Pedro Ricelly disse...

"do que sinto saudades, de uma infância que ficou lá tras, da saudades de casa, e do medo da responsabilidade."

Eu li tudo, tá? E nem preciso dizer que te entendo perfeitamente .-.

maaria luiza disse...

eu li tudinho e adorei.
época de festas é época de saudade. de pensar quem deveria estar nos lugares vazios da mesa.

Thati Freitas disse...

Fazia tempo que eu não vinha aqui.... eu li alem do “...aqui...” eu li ate o fim. Primeiro: eu quero suas musicas.... mais eu sei que não vou baixar...algumas eu ate tenho....mais a minha organização exemplar deixa tudo tão espalhado e perdido, vc então, podia repetir a dose de me dar um CD ...!
Segundo: “Devia fazer uma postagem de como gosto de conversar com algumas pessoas, de como acho que gente super legal deveria andar com gente super legal.”
Nos somos super legal e andamos juntas! Há! Mais eu também acho que gente super legal tem que andar com gente menos legal que super legal... ate com gente nada legal, pra ver se ajuda com ISSo de ser legal... vamos combinar que o “legal” esta muito em falta.

Ah ...eu so queria te ver esse ano ainda!

July disse...

Nossa li esse livro faz tanto tempo! Mto bom =)