quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Amor de maternidade

Numa sopa de letrinhas preparada pela mamãe, aprendi a ler seu nome.
Acho que sou prodígio...
Menina pequena e esperta.

Soube achar no meio das mil letras salgadinhas o nome do meu bem.
Isso é realmente um prodígio.!
Ou não?...
Na música que o papai escuta diz que destinos podem ser traçados na maternidade.

Acho que é isso..
Eu te conheço de lá. Você era o da caminha do lado
Te conheço, e depois de alguns anos sem te ver, te reconheço nas letrinhas...

Prodígio não. Sou exagerada...
"Daqui até a eternindade.
Nossos destinos foram traçados na meternindade...
Exageradaa,. Eu sou mesmo exagerada.
Adoroo um amor inventado."

4 comentários:

Marcelo Mayer disse...

coloque o disco a arca de noé, de vinicius de moraes, para ele ouvir.

carla l. disse...

É de pequeno que se aprende a amar de verdade.

Gabi Petrucci disse...

Que lindinho! *-*

Bertonie disse...

AICU num sei o que comentar D: