segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Como um balão de gás...

Era uma vez um menino.
Ele era bonito, bem-apessoado, charmoso, carismático e para completar era inteligente. Conseguia conciliar beleza com inteligência. Que sonho!
Outrora vivido o tempo de feiúra quando criança, agora joven recebe elogios por onde passa.
Um dia estava no portão de casa, e uma menina, a mais bela da rua o olhou com olhos querençosos, olhos de desejo e querer bem. Era um olhar elogioso, um olhar diferente dos muitos já recebidos.
Nesse exato momento, dentro dele, algo se inflou.
Como um balão de gás...
Sentiu-se sufocado, e depois de alguns segundos não estava mais no chão.
A brisa que passava, mesmo leve, o confundia e o levava pra longe de tudo que sempre gostará de sentir.
Ele voava. E o que havia inflado dentro dele, era seu EGO.
Desde então não se sabe onde está o tal garoto.
Ele sumiu pelos ares, levando com ele somente os elogios e o olhar de bem-querer da garota mais bonita da rua.
Garota que ele deixou no seu portão esperando por uma grande história.

Nunca se sabe a hora em que o ego pode inchar.

5 comentários:

Bertonie disse...

Ele que foi idiota o suficiente para não saber controlar o ego/fica a dica. Antes de tudo a humildade, neam?!

#Yngrid Oliveira :) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
#Yngrid Oliveira :) disse...

Realmente ele não sobe controlar seu ego, parabéns pelo blog, tou te seguindo a um tempo mais só pude deixar um comentario agora. Beijos e dorei o texto do dia dos pais.

Lorita disse...

Bela história!
Vou lembrar de sempre ter os pés no chão!

;)

Bjo

Rebeca disse...

Ahh, adorei seu texto!
Gostei do seu blog tambe,viu?
Desculpa a intromissao, é que eu vou perambulando por blogs hahaha ;)

beijinhos :*