quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Cecília Meireles às 16: 02

"Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração que nem se mostra.
Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
Em que espelho ficou perdida a minha face?"
Cecília Meireles-Retrato

9 comentários:

Taline disse...

Amo os poemas da Cecilia *-*'
São lindos (:
Bjs

Bertonie disse...

Eu fiz um seminário sobre Cecília Meirelles e analisei esse poema O: Eu atoron ele s2 s2 s2 Bamos montar um clubinho -n

Waldemberguee Dantas :) disse...

Que liindo Hiorrana. Cecília é demais. E olha a coincidência: Hoje no colégio, vimos esse mesmo poema :p
Bjs :**

Bella Nogueiira disse...

Cecília é demais. E olha a coincidência: Hoje no colégio, vimos esse mesmo poema :p [2]

Adoooooro a Cecília :D

Larissa. disse...

Nossa esse poema é um clássico de Cecília! Muito bons os textos dela. Boa escolha!
bjs

;*

@italojunior disse...

Adoro esse poema, o meu preferido da Cecília.

Thaís A. disse...

Ah, ela é perfeita!

#Yngrid Oliveira :) disse...

Ai adoro Cecilia Meirelles.é muito lindo *.* . Beijos Gosto que só daqui.

Natália disse...

Mudamos constantemente... quando isso vai acabar? adorei aqui. bjbj