quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O que há de vir...

Até que enfim acabou o Carnaval. [ é ainda bem que com a Salgueiro campeã]
Não que não goste, é que eles sempre são intediantes para mim.
São quatro dias onde ninguém faz nada e onde não tem nada pra ver na Tv, só se ouve falar em festam fantasia, ladeira, bloco, e blá blá blá.
E tudo fica pior se esses três dias forem sem net ou sem a presença de nenhum amigo. Mas graças a Deus todo carnaval tem seu fim... É o fim, é o fim.
Penso em tanta coisa que eu queria consiguir passarpro papel ou pra aqui mesmo, mas acho que escrever não e de todos o meu maior dom.
Acho que meu coração tá precisando de emoção. Mas acho que não acho o que me impede.Isso me deixa estremamente estressada. Aff!
Queria dar uma mudade de ares, uma espairecida.
Achei algo que me agrada, amas tem um certo cooperativismo feminino que me empede, ora é a minha total falta de coragem [preguiça] de arriscar, e outras tantas que nem me atrevo a falar. A pessoa certa tinha que vim com uma marca na texta, ou então com uma listinha nas costas onde pudesse ver todas as informções que interessa; ia me poupar todo o trabalhor de procurar.
É de procurar... Mesmo sendo uma "escutadora" de Los Hermanos e acreditando que agente encontra qdo agente não quer mais procurar, eu confesso que não tenho paciência e procuro assim mesmo [ mas não incessantemente].
Parece que as coisas andam mais devagar quando se quer ajudar o tempo. Mas agente não desiste ,em uma infinita boa vontade agente vai ajudando o tempo e ele de pirraça andando devagar.
Mas voltemos ao carnaval; nesse começei enfim a ler Lolita, de Vladimir Nabokov. É um livro fascinante. A tempos uma boa obra não me prendia assim, tentar dscubrir o que se passa na cabeça do Humbert no misto de amor é ódio é ótimo. As minha impressões até agora [mais ou menos página 115] e a seguinte O Humbert e um louco, tentando encontrar nas ninfetas um amor mal resolvido e a Lolita é uma piranha precoce [como muitas por ai].Vale a pena ler.
Mas além de livros teve música, baixei algumas outras novas e antigas e pude confirmar como é bom o novo cd do Marcelo Camelo, uma letra uma melodia... sem descrição. E quando falta um o outro compensa. São músicas que conseguem contar ao mudo o que fica em um pedaço da gente que as vezes acho que nem agente sabe que tá lá...
coisas como: o amor não se tem na hora que se quer, ele vem no olhar. sabe ser o melhor na vida e pede bis quando faz alguém feliz, ou, caberá ao nosso amor o eterno, ou o não dá.
eu sei, todo ser humano pode ser um anjo.
ps:no post antes desse disse que não havia corretor ortográfico aqui, mas há.!
Perdoem-me sou uma desatenta.

Nenhum comentário: