quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Corações de bolso

Tem um pedaço da gente que fica no meio do caminho, onde não sabemos chegar.
Só pode!
Tem um pedaço da gente, que fica numa estrada que agente só passou uma vez, e não sabe o caminho pra voltar.
Tem um pedacinho da gente que fica numa casa escura, onde o medo da noite trava nossos passos, e nos impede de andar. Culpa do medo.
Tem um pedaço da gente, que fica caído em uma balada, em um bar, em uma festa, reunião, carnaval ou comemoração qualquer.
Tem um pedaço meu por ai, perdido com alguém, que eu nem sei quem é. Emprestado pra alguém que eu sei que não tem cuidado, que não tem carinho, que não sabe o que fazer com ele.Que deve ter pegado ele na maior muvuca
Acho que a pessoa que pegou esse meu pedacinho, deveria devolver, ao invés de ficar fazendo pouco caso. Se ele me devolvesse, eu ia pegar sarar os ferimentos, cuidar com mais amor, e dá presente pra quem realmente quisesse.

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

se pegaram, é porque sua liberdade te prendeu

Crispi. disse...

Também roubaram um pedaço meu. Sem permissão. E eu to sentindo uma baita falta dele!

Pedro Ricelly disse...

Não curto essa parada de deixar pedações meus por ai, mas o problema é que estes pedaços são tirados de nós sem permissão e pra recuperá-los é bem complicado .-.

gabriela m. disse...

sabe, eu acho que dá pra emprestar pedacinhos nossos.
obrigada pela visita.

Thati Freitas disse...

Você não é mais inteiro. Durante o caminho levaram pedacinhos seus, e agora, você passa a tomar cuidado para não levarem mais nada. Desconfia de qualquer um no metrô ou na rua porque, de repente, você lembra de todas as pequenas coisas que tiraram de você e o quanto você mudou por isso.
O quanto tudo se inverteu por isso.

Letícia Santos