quinta-feira, 30 de julho de 2009

Millôr, por quem vai embora domingo.

"Viver é desenhar sem borracha"
Millôr Fernades
Queira Deus que nesse desenho haja poucos borrões.
E as que houver,tomara que a borracha seja suficiente pra apagar até o mais grosso traço infeliz.

Acho que nesse momento,o Ricelly me intende mais.

5 comentários:

Lady Vanilla disse...

kkk.... Só agora reparei nessa sua frase pra deixar comentário.

Realmente, se toda vez que um erro fosse consertado, não haveria aprendizado. Por isso, prefiro aprender com os meus erros do que com os meu acertos. Com os acertos eu ajo racionalmente e com os erros eu ajo humanamente. Bjão mulé!

Bertonie disse...

Por que você fala do Ricelly e num fala de mim? tenso .-.
Eu acho exagero dizer que a vida é escrever sem borracha. É como dizer que a vida é um musical sem ensaio, sendo que muitas vezes o talento que nós temos é suficiente para disfarçar o desafino passado .-.

Ricelly Gama disse...

Ain Hiorrana, é lógico que eu entendo T.T'

Tô que não me aguento, é muito tenso essa parada de sair de casa. Eu arrumo minhas malas mas parece que a ficha não cai nunca OO' às vezes dá um medo, uma insegurança, sei lá. E os amigos? Só marcando despedidas :/ EU NÃO QUERO DESPEDIDAS D:

Mas a gente é forte e vai com a conscicência de que é por um bem maior que estamos lutando.

Força pra gente (y)
Bjão :* e boa viagem

Ricelly Gama disse...

Credo, isso ficou muito emo ¬¬'
Tipo: Oh como sofro, vou ali cortar meus pulsos :o

HASIUEHIUASHEUIHIUSAEHUIA relevem

Ryan disse...

Por isso tomamos aquelas topadas na cara! Nos xingamos pelas burradas feitas no dia a dia e que não tem como concertar... Aliás, temos como melhorar nossos desenhos certo? Realmente acredito que seja um desenhar sem borracha... não se pode mudar o passado...

;D

beijooooo